Metareciclagem

O termo começou a ser usado no Brasil em 2002 em uma rede auto-organizada através da internet.

Ao fim daquele ano, foi negociada uma parceria com a ONG Agente Cidadão, que ofereceu logística

e um espaço para o armazenamento e triagem de computadores doados, que eram então consertados e distribuídos para a criação de laboratórios de informática em projetos sociais.

A MetaReciclagem surgiu dentro da rede organizada ProjetoMetaFora, que se propunha a ser uma “chocadeira colaborativa” para projetos independentes relacionados a arte, design, educação e tecnologia. Em determinado momento, tivemos algumas discussões sobre se a MetaReciclagem deveria corporificar-se, tornar-se uma instituição em si. Depois de muito desgaste, entendemos que a perspectiva que faria mais jus ao modo com que trabalhávamos era tratar a MetaReciclagem como um movimento aberto, do qual qualquer pessoa ou organização pudesse fazer parte, desde que seguisse alguns princípios básicos. Nesse sentido, a MetaReciclagem não é uma organização estruturada em si, mas o conjunto emergente de pessoas e organizações que se denominam parte da MetaReciclagem. Com base nesse posicionamento, uma série de diferentes Esporos e ConecTAZes foram desenvolvidas sob o nome MetaReciclagem em diferentes localidades. A replicabilidade é um de nossos fundamentos. A MetaReciclagem como um todo é sustentável exatamente por não depender do sucesso específico de uma pessoa ou organização, e sim do interesse de diferentes atores em desconstruir tecnologia e compartilhar conhecimento, interesse que sempre existirá, e possivelmente em crescimento exponencial. Outra garantia de sustentabilidade, por paradoxal que possa parecer, é o fato de que a MetaReciclagem não precisa de escala. Não temos a necessidade de entrar em uma espiral crescente de captação de recursos, basicamente porque não existe um corpo MetaReciclagem que precise ser alimentado e crescer rapidamente. A idéia permanece. O movimento, como saída da inércia, como dinâmica, pode perdurar para sempre.

Fonte: Wikipédia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *